Deriva da luz vermelha
2017 - 2019

 

Deriva urbana que mapeia a violência de estado no centro de São Paulo

 

Deriva da Luz Vermelha é uma deriva urbana noturna pelo centro de São Paulo criada pelo artista Brunner, mapeando performaticamente pontos importantes da região, para lembrar, refletir e não esquecer da violência de estado que historicamente marca essa região, com especial atenção ao período da ditadura civil-militar brasileira a à região da Luz, onde hoje se encontra o Memorial da Resistência, antigo DOPS, local de tortura de civis por parte de militares. 

 

Cada deriva conta com trajeto e ponto de finalização distinto e imprevisto. O artista da performance dirige o público em uma deriva intermediada por uma lanterna vermelha e seus signos e sensações. As derivas, preservando a essência situacionista, não possuem trajeto predefinido.

O projeto foi apresentado em outubro 2017 na Funarte São Paulo com deriva pelos bairros Campos Elíseos, Santa Cecília e Higienópolis, e em novembro do mesmo ano no Festival Satyrianas com deriva pelos bairros Santa Efigênia e República, no centro de São Paulo. Em 2019, com parceria do Memorial da Resistência e do teatro Pessoal do Faroeste, o projeto circulou pela região da Luz em cinco edições, contando com participação performática da artista Mel Laurent e financiado pela Secretaria de Cultura da cidade de São Paulo. Também em 2019, o projeto integrou a programação do evento Jornada do Patrimônio, também da Prefeitura de SP com duas edições. 

© 2020 brunner. design by @arthurXbernardo .