ativismo: um desabafo para os novos tempos

Atualizado: Jan 19



Amigues, resistam! Não permitam que suas lutas, força, sonhos e corpos sejam cooptados por todos aqueles que são incapazes de reconhecer o ativismo como uma experiência de comunhão de conquistas, solidariedade e fortalecimento mútuo. Eu não quero reproduzir entre os meus a lógica hierárquica e personalista antiquada que tá na moda do outro lado da trincheira. Que nos choca a cada vez que ligamos a tv.


Nossa geração é outra, eu boto fé que é a gente que vai mudar a chernobyl brasil, mas não podemos nos permitir nesse processo de amadurecimento à sedução de reproduzirmos as estruturas falidas de organização social do século XX que a gente já viu e tá vendo no que dá.


Assim trabalho com meus pares na cultura e em qualquer outro setor. Assim vou sempre trabalhar, com pares, ou não me convide para colaborar no seu projeto pessoal de poder. Cursar pós-graduação em ciência política me permite deixar algo de extremo alerta: muito cuidado com o poder ou o pretenso poder, só assim a gente consegue amar e mudar as coisas de verdade. sem hesse cuidado você é só um mais do mesmo reprodutor de lógicas.


brunner

6 visualizações0 comentário